Isaias Ribeiro(foto)


A música da região é riquíssima em valores, em nossa primeira entrevista do site batemos um papo com o cantor Isaias Ribeiro e você confere a seguir um pouco da história desse alagoano que faz sucesso com suas canções para os mais variados públicos da região.


*Isaias, quando você descobriu sua vocação musical?

Desde minha infância eu gostava de ouvir os sertanejos no rádio, onde nós morávamos na zona rural de Alagoas, no sítio Capiá, não existia TV nem energia, a nossa única diversão era ouvir rádio e eu já improvisava um violão de tábua com cordas de ligas de câmara de ar.

*Ouvindo o rádio quem foi o grande espelho da música sertaneja pra você?

Meu pai sempre gostava de ouvir o forró nas manhãs no rádio, eu ficava torcendo que ele fosse pra roça pra poder ouvir as músicas de Zezé de Camargo e Luciano,  Leandro e Leonardo, e Bruno e Marrone, que marcaram minha vida e foram minhas fontes de inspiração.

*Com o passar do tempo vieram os primeiros acordes musicais, como isso aconteceu?

Na verdade foi na cidade de Maravilha, em Alagoas, que eu comecei a me inventar como músico e cantor, daí surgiu uma oportunidade de vim para Paulo Afonso, aqui chegando meu mundo se abriu e comecei a descobrir meu potencial e que finalmente poderia realizar meu sonho de me tornar cantor.

*Além do sertanejo quais artistas musicais te inspiram?

Eu desde cedo ouvindo as rádios na roça com meus pais o que mais se ouvia era o rei do baião, Luiz Gonzaga, foi aí que eu tomei gosto pelo forró e também foi fonte de inspiração, tanto é, que toquei em algumas bandas de forró e no São João faço alguns arraiás, não esquecendo que Raul Seixas, também é um dos meus ídolos por tudo que representa para nossa música.

*Nesse momento de pandemia do Coronavírus como você para os músicos e artistas da terra?

Vejo um momento muito delicado para todo o mundo, o sofrimento das pessoas pelo mundo a fora tem nos deixado preocupados, enquanto isso, vejo também a classe musical da cidade desunida, pois já devíamos ter nossa associação dos músicos e artistas da cidade atuando para que em um momento como esse não estivéssemos nesse sofrimento, alguns músicos que só tem a música como atividade já passam a sofrer com a falta de dinheiro.Eu sinceramente não sei o que será de todos nós se não tivermos um amparo da prefeitura ou do governo estadual, isso porque, os barzinhos que nos dão emprego já estão fechados a muito tempo e não sabemos quando retornaremos as nossas atividades. Quero aproveitar esse espaço em seu site e pedir aos colegas da classe que busquem uma movimentação em conjunto porque muitos amigos estão em situação de passar fome.


Postagem Anterior Próxima Postagem