Projeto propõe auxílio emergencial para radialistas de Maceió após apelo de sindicato.



Texto defende um benefício no valor mensal de um salário mínimo para os trabalhadores de rádio e TV que foram demitidos durante a pandemia

Para amenizar os impactos da pandemia do novo coronavírus aos trabalhadores de radiodifusão em todo o estado, o Sindicato dos Radialistas de Alagoas (Sindrádio/AL) trabalha com seriedade para reduzir o alcance dos danos causados, como demissões e suspensões de contratos de trabalho, entre os radialistas alagoanos.

Após um apelo feito pelo Sindrádio/AL, em Maceió, um Projeto de Lei No 44/2020 de autoria do vereador Eduardo Canuto busca atender emergencialmente os trabalhadores de radiodifusão. Protocolado nesta quinta-feira (28), o projeto entrou em pauta e será lido em plenário, para, em seguida, seguir para as comissões da câmara de vereadores do município.
O texto defende um benefício no valor mensal de um salário mínimo para os trabalhadores de rádio e TV que foram demitidos durante a pandemia, e deve ser pago enquanto estiver vigente a situação de emergência em Maceió. “O objetivo do PL é repor a renda dos trabalhadores que tenham cessado em virtude da crise que o país vive”, conforme destaca o vereador.
Paulinho Guedes, presidente do Sindrádio/AL, ressalta que muitos radialistas estão sendo demitidos neste período de crise, e que o sindicato está trabalhando diuturnamente para tentar, de alguma maneira, proteger os trabalhadores do rádio e TV. Temos o compromisso de manter a luta em defesa dos trabalhadores.
“O trabalho do sindicato está sendo posto à prova diariamente e nós estamos lutando pelos direitos dos radialistas. Conseguimos primeiro na capital alagoana, e estamos aguardando a resposta de outros municípios, como Arapiraca, Palmeira dos Índios e Penedo”, destacou, acreditando que, em breve, os trabalhadores de outras cidades também devem ser beneficiados com o auxílio.
Postagem Anterior Próxima Postagem