Revalida, prova para reconhecer diplomas de medicina do exterior, será aplicada em 11 de outubro


Exame ocorreu pela última vez em 2017. Serão duas etapas de avaliação, em outubro e em dezembro.


O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou, nesta quinta-feira (14), que a primeira fase do Revalida será em 11 de outubro de 2020. A prova, que não era aplicada há três anos, atesta conhecimentos de brasileiros e estrangeiros que se formaram em medicina no exterior, para que o diploma deles seja aceito no Brasil.

Segundo o ministro, o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira ocorrerá em dois turnos, com 100 questões objetivas e 5 discursivas. A segunda etapa, ainda sem dia exato definido, será em dezembro.
Todos os detalhes estarão no edital, a ser publicado em outubro.

Etapas de avaliação e taxa de inscrição


Em novembro de 2019, o Ministério da Educação (MEC) informou que aplicaria o Revalida em 2020, já que cerca de 15 mil médicos aguardavam, na época, a revalidação de seus diplomas.

De acordo com a pasta, serão duas etapas de avaliação. Na segunda, o candidato deverá fazer dez "entrevistas" com pacientes fictícios, para elaborar diagnósticos iniciais de doenças. Quem for reprovado nessa fase poderá prestar o exame nas duas edições seguintes, sem a necessidade de fazer a primeira etapa novamente.

A novidade da proposta anunciada em novembro é que faculdades privadas, com avaliação 4 e 5 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), também poderão participar do programa. Na última edição, de 2017, somente universidades públicas aplicaram a prova.

Além disso, o MEC anunciou mudanças no valor de inscrição. Na primeira fase, o candidato pagará o equivalente a 10% do valor mensal da bolsa do médico-residente - em 2019, cerca de R$ 330. Já na segunda etapa, o valor será de R$ 3,3 mil.

Revalida

O Revalida foi criado em 2011, em uma parceria entre os ministérios da Educação e da Saúde. Foram sete edições até 2017, com um total de 24.327 inscrições. Em todas elas, os candidatos eram, em maior parte, brasileiros que haviam estudado fora do país.

Na última aplicação do Revalida, dos 7.380 participantes, 393 foram aprovados.
Fonte: www.globo.com
Postagem Anterior Próxima Postagem