SAIRÉ

Barragem rompe e deixa defesa civil em alerta em Pernambuco



A barragem Guilherme Pontes, na zona rural de Sairé, no Agreste de Pernambuco, se rompeu na tarde desta segunda (15), atingindo o munícipio e cidades vizinhas, como Barra de Guabiraba. O rompimento ocorreu por conta do aumento no volume da água causado pelas fortes chuvas que atingem o estado. A estrutura fazia o represamento do rio Sirinhaém, que corta várias lugares da região, e o incidente fez a Defesa Civil de Pernambuco colocar em alerta comunidades que vivem nas margens do local, devido à possibilidade de enchentes e alagamentos.
"O volume de água que está passando no rio Sirinhaém é muito forte. Essa barragem já tinha 20 anos de construção e, infelizmente, não aguentou o volume das chuvas. Quando ela 'sangrou' por cima do paredão, houve o rompimento, trazendo a água com volume grande, até chegar em Barra de Guabiraba. A prefeitura tem tomado as precauções, está comunicando os ribeirinhos e mandando o alerto para os (municípios) vizinhos. Essa quantidade de água nunca foi vista na cidade", afirmou o prefeito de Sairé, Fernando Pergentino.
Em nota, a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, por meio da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), informou que está acompanhando o rompimento da barragem. O monitoramento é realizado com o apoio da Secretaria Executiva de Defesa Civil de Pernambuco.
De acordo com a localização aproximada, pois a barragem particular não foi cadastrada pelo empreendedor, trata-se de uma barragem de terra com cerca de 8m de altura, 120m de comprimento e acumulação da ordem de 350mil metros cúbicos. O reservatório está construído em curso d’água afluente ao rio Sirinhaém. Dessa forma, é recomendado à população seguir as orientações da defesa civil de seu município.
Nas últimas 48´horas, Sairé registrou um volume acumulado de chuvas de 112mm, 100% volume total esperado para o mês de junho. A previsão do tempo para a região agreste para esta terça-feira (16) é de tempo parcialmente nublado com pancadas de chuva de forma isolada no período da tarde e noite com intensidade fraca a moderada.
A Defesa Civil do Estado informa que vem acompanhando todos os municípios que foram atingidos com os maiores volumes de chuvas nas últimas 24 horas. Na central de atendimento, houve o registro de alagamentos em diversas cidades do Agreste e Zona da Mata, sendo que no município de Rio Formoso foram registrados 10 deslizamentos de barreiras e oito famílias desalojadas. Até o momento, não houve o registro de vítimas.
Na terça pela manhã, as equipes técnicas visitarão os principais municípios atingidos com os Grupos de Apoio a Desastres, verificando a situação e orientando as Defesas Civis Municipais na atuação de recuperação e resposta aos danos causados pelas chuvas.

Postagem Anterior Próxima Postagem